Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

10 DE JUNHO DE 1880 - O TRICENTENARIO DE CAMÕES

"A celebração do terceiro centenario de Camões, ainda que não produzisse - pela impressão das pompas com que se adorna, outro resultado senão concentrar a attenção do povo na sublime epopêa que resume a biblia das nossas glorias, ficaria em todo o caso assignalado como uma data memoravel e como um documento que ennobrece a geração que soube inspirar-se n'um alto sentimento de justiça para honrar o nome que symbolisa a idéa da nacionalidade com as suas tradições gloriosas e as suas aspirações futuras.
Ella ajuda a insufflar na consciencia popular a porção d'ideal que lhe falta n'este momento historico, e sem o qual os povos não passam d'uns venerandos cadaveres que os interesses politicos e diplomaticos contam ás vezes no numero dos vivos, mas aos quaes o esquecimento universal já talhou a mortalha com que n'um dia breve teem de descer á sepultura.
N'este instante a Europa lembra-se de nós e festeja o nome portuguez symbolizado no nome de Camões, não pelas conquistas feitas pelos reis mas simplesmente pelas estrophes feitas pelo poeta, e coisa estranha! do nosso dominio universal resta-nos uma sombra; das nossas glorias passadas um livro: sem o livro o mundo moderno tomar-nos-ia por um espectro: com os  <<Lusiadas>>  toma-nos por um conviva. Nos conflictos e nas luctas d'interesses da civilisação actual a epopêa de Camões é a nossa carta d'admissão. E se por ventura um grande genio, nol-a tivesse negado, o nosso logar, hoje, no convivio das nações não seria á mesa do festim: seria simplesmente á porta.
N'este momento Vasco da Gama e o seu cantor repousam ambos a par sob as abobadas dos Jeronymos - que é a epopêa da gloria d'ambos traduzida em pedra, e depois de tres seculos d'esquecimento juntam-se na terra, da mesma fórma que já estavam juntos na immortalidade."
in O Ocidente : revista ilustrada de Portugal e do estrangeiro, Suplemento ao N.º 59 ( 10 Jun. 1880 )

Descerramento de uma lápide na casa onde morreu L

 Casa onde morreu Luís de Camões, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Atlas da carta topográfica de Lisboa nº 36, de F

Atlas da carta topográfica de Lisboa nº 36, de Filipe Folque, in A.M.L.

purl 4760.jpg

in http://purl.pt/4760/3/

Portada do esboço feito em 1817 por Dom José Mar

Portada do esboço feito em 1817 por Dom José Maria de Sousa Botelho, Morgado de Mateus, para Os Lusíadas, foto de José Arthur Leitão Bárcia, in a.f. C.M.L.

Casa onde viveu e morreu Luís de Camões, Calçad

Casa onde viveu e morreu Luís de Camões, Calçada Santana, foto Eduardo Portugal, in a.f. C.M.L.

Descerramento de uma lápide na casa onde morreu L

Casa onde morreu Luís de Camões, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D