Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Igreja da Memória

"Saindo el-rei D. JoséI, na sua carruagem, pelas onze horas da noite de 3 de setembro de 1758, da quinta chamada do meio, em Belem, em direcção ao palacio de Nossa Senhora da Ajuda, do qual a separava um pequeno campo, tres individuos, montados em cavallos, dispararam sobre a carruagem os bacamartes de que estavam armados, fazendo grandes rombos no espaldar da carruagem, e ferindo gravemente o soberano...Reconhecido o monarcha ao favor divino, ao qual cria dever a existencia, tão seriamente ameaçada pela execranda tentativa dos conjurados, determinou mandar erigir um templo em acção de graças, consagrado á Virgem Nossa Senhora, sob o titulo do livramento, e a S. José, seus especiaes protectores.
Communicando-o assim el-rei ao cardeal patriarcha, declarou-lhe que a benção da nova cruz teria lugar no dia 2, e no dia 3 de setembro de 1760..."
in http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/ArquivoP/1858/TomoII/N07/N07_item1/P1.html

0001_M.jpg

Igreja da Memória, foto Eduardo Portugal, 1941, in a.f. C.M.L.

0002_M.jpg

Planta das Terras da Memória, in A.M.L.

0006_M.jpg

Zona de Protecção da Igreja da Memória-Planta da Divisão dos Lotes, in A.M.L.

foto de José Chaves Cruz, in a.f. C.M.L..jpg

Igreja da Memória, foto de José Chaves Cruz, in a.f. C.M.L.

Esta igreja, também conhecida por Igreja de N. S. do Livramento e de S. José, classificada como Monumento Nacional, foi construída em memória do atentado sofrido por D. José I, em 1758, da responsabilidade da família Távora, e do qual o rei escapou ileso.Iniciada em 1760, segundo projecto do arq. italiano Giovanni Carlo Bibienna, foi concluída pelo arq. Mateus Vicente de Oliveira.Trata-se de uma construção barroca com características neoclássicas, que se impõe pelas linhas equilibradas e harmoniosas, sendo coroada por um zimbório. No interior, igreja-salão de nave única, caracterizada pela sobriedade, merecem especial destaque os mármores lavrados e a tela do altar, da autoria de Pedro Alexandrino de Carvalho. Em 1923 foram para aqui transladados os restos mortais do Marquês de Pombal.
in http://www.cm-lisboa.pt/equipamentos/equipamento/info/igreja-da-memoria

Igreja da Memória, interior, sd, foto de José Ch

Igreja da Memória, interior, s/d, foto de José Chaves Cruz, in a.f. C.M.L.

Igreja da Memória, interior, sd, foto de José Ch

Igreja da Memória, interior, s/d, foto de José Chaves Cruz, in a.f. C.M.L.

Igreja da Memória, interior da cupula, sd, foto d

Igreja da Memória, interior da cúpula, s/d, foto de José Chaves Cruz, in a.f. C.M.L.

Archivo pittoresco 7 agosto 1858.jpg

Archivo pittoresco, nº 7, Agosto 1858,  in Hemeroteca Digital C.M.L.

Igreja da Memória e chafariz da Memória antónio

Igreja da Memória e Chafariz da Memória, foto António Passaporte, in a.f. C.M.L.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D