Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Arco das Amoreiras e Arco de São Bento

"No fim de vinte annos de trabalhos nunca interrompidos (1729 a 1748), correu em Lisboa o
abundante manancial da fonte chamada da Agua-Livre, proximo da villa de Bellas.
Foi um acontecimento que encheu a cidade de alvoroço, e que ella registou como um dos mais
importantes successos da sua historia.
Depois de tantos esforços mallogrados, e de tantas necessidades mal satisfeitas, aquelle facto
foi para Lisboa um verdadeiro triumpho. O architecto comprehendeu a alta significação d'esse
facto, erigindo dois arcos triumphaes para darem passagem ás tão appetecidas aguas na sua
entrada na capital.
O <<Arco Grande das Amoreiras>>, que atravessa a rua das Aguas-Livres, é o mais bello e
grandioso dos dois; e devia sel-o, porque, levantado ás portas da cidade, foi elle o primeiro
que recebeu o manancial, e lhe franqueou o passo para o interior da povoação. Assim tambem elle
ostenta as inscripções commemorativas d'aquelle fausto successo, e da fundação do magnifico
aqueducto das Aguas-Livres.
O arco chamado de <<S. Bento>>, por se erguer sobre a rua d'este nome, e junto do antigo
mosteiro benedictino, hoje palacio das Cortes, é menos elevado e mais singelo que o primeiro,
mas é, como este, construido de excellente cantaria, e de ordem dorica. São perfeitamente
similhantes as suas duas frentes, do norte e sul. Da parte de léste fica contiguo ás casas que
orlam aquella rua. Da parte de oeste encosta-se á muralha, coroada de grades de ferro, a qual
sustenta a almeda que se estende por toda a frontaria principal do palacio das Cortes...A
construcção d'este arco é muito posterior ao aqueducto geral, porque os frades do mosteiro de
S. Bento a contrariaram o mais possivel, por lhe fazer o aqueducto pejamento na cêrca."
in Archivo pittoresco : semanario illustrado, 6.º Ano, n.º 3, 1863

Arco das Amoreiras, n i.jpg

Arco das Amoreiras, fotógrafo n/i, in a.f. C.M.L.

Atlas da carta topográfica de Lisboa n 26 1.jpg

Atlas da carta topográfica de Lisboa nº 26, de Filipe Folque, in A.M.L.

Arco das Amoreiras, foto de José Chaves Cruz,.jpg

Arco das Amoreiras, foto de José Chaves Cruz, in a.f. C.M.L.

Arco das Amoreiras pozal.jpg

Arco das Amoreiras, foto de Fernando Martinez Pozal, in a.f. C.M.L.

Arco das Amoreiras e aqueduto das Águas Livres, j

Arco das Amoreiras, foto de Judah Benoliel, in a.f. C.M.L.

Arco da rua de São Bento e palácio de São Bento

Arco da rua de São Bento, foto de Machado & Sousa, in a.f. C.M.L.

Atlas da carta topográfica de Lisboa nº 41 1.jpg

Atlas da carta topográfica de Lisboa nº 41, de Filipe Folque, in A.M.L.

Arco de S. Bento, fotógrafo ni.jpg

 Arco de S. Bento, fotógrafo n/i, in a.f. C.M.L.

Arco de São Bento, foto de Edu.jpg

Arco de São Bento, foto de Eduardo Portugal, in a.f. C.M.L.

Arco de São Bento, foto de Eduardo.jpg

Arco de São Bento, foto de Eduardo Portugal, in a.f. C.M.L.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Abril 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D