Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Café Martinho

"O café Martinho teve por fundador  Martinho Bartholomeu Rodrigues. Em maio de 1845 ainda este botequim não estava aberto, porque seu dono annunciava na Revolução de Setembro do dia 10 que vendia neve em rama no seu armazém da rua da Figueira, 14, e travessa da Parreirinha, 2 A, e que na sua loja de bebidas na praça do Commercio vendia neve manufacturada. Não citava, porém, o café Martinho.
O mais afamado producto d'este botequim eram os sorvetes, que alli possuíam todo o hyperboreo e saboroso encanto dos gelados napolitanos.
A neve para os manipular vinha de cinco ou seis enormes poços que o Martinho conservava perto de
Santo António das Neves, na serra da Louzã.
Quando o inverno envidraçava de neve as serranias da Estrella — desde os valleiros ás cumiadas —, os poços enchiam-se d'ella, e era cautelosamente resguardada do calor estival, sendo coberta por espessas camadas de palha. O lisboeta encalmado tomava-a durante o verão, confeiçoada em sorvetes e carapinhadas pelo copeiro do Martinho.
O escriptor F. M. Bordallo, que publicou na Imprensa e Lei de 1875 um estudo intitulado Viagem á roda de Lisboa, escreveu acerca d'este café : -«O principal café do largo do Camões é designado pelo nome do seu proprietário; chama-se o Martinho como outros cafés de Lisboa se intitulam — o Freitas, o Marcos Felippe, o Bernardo, o Tavares: não se usa entre nós baptisar estas lojas com designações pomposas; apenas como excepção temos o café Grego e o Suisso. O botequim a que nos referimos tem uma grande sala d'arcarias, cujas columuas são forradas d'espelhos, e um gabinete elegantemente mobilado e ornado para senhoras. Pena é que, para chegarem a este logar reservado, tanto as formosas como as feias tenham de passar por entre nuvens de fumo de tabaco, o que fará dizer ás damas que já visitaram Paris: Çà me semble un caffé estaminet! Horrível insulto para o primeiro café de Lisboa, frequentado pela nossa boa sociedade d'ambos os sexo?, principalmente nas calmosas noites d'estio, em que o sorvete é tão appetecivel»."

in "Lisboa D'Outros Tempos", Vol. II, de Pinto de Carvalho (Tinop)

Café Martinho, 1909, foto de Joshua Benoliel, in

Café Martinho, 1909, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Interior do Café Martinho.jpg

Interior do Café Martinho, 1909, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Interior do Café Martinho, 1909.jpg

Interior do Café Martinho, 1909, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Interior do Café Martinho.jpg

Interior do Café Martinho, post. a 1909, fotógrafo n/i, in a.f. C.M.L.

Café Martinho.jpg

 Café Martinho, 1909, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Outubro 2016

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D