Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Convento do Espírito Santo da Pedreira

Convento do Espírito Santo da Pedreira, com sua Irmandade dos Mercadores.

Congregação fundada em 1668 pelo Pe. Bartolomeu do Quental, após autorização régia e do cabido de Lisboa, sede vacante. Em 1671 obtinha de Clemente X a confirmação da fundação do instituto e em 1672 a aprovação dos respectivos estatutos. Instalados inicialmente no sítio da Boa Hora, transitariam para casa mais ampla, junto ao então hospital do Espírito Santo da Pedreira (na actual Rua do Carmo), ainda em 1674. A igreja sofreria importantes obras, já concluídas em 1690, e os Oratorianos encarregar-se-iam de ampliar a casa e de a enriquecer com importantes obras de arte. Sendo o convento duramente afectado pelo terramoto de 1755, os seus habitantes transitaram para o hospício das Necessidades. Embora as obras de reconstrução estivessem concluídas em 1792, os oratorianos opuseram-se a regressar à sua antiga casa, só o fazendo, por intimação, em Julho de 1833. Aí ficariam apenas alguns meses, sendo a comunidade extinta pelo decreto de expulsão de 1834.
in http://fundis.cidehus.uevora.pt/fundo/359/Congregacao_do_Oratorio_do_Espirito_Santo_da_Pedreira_Lisboa

 

Hotel de l' Europe, 1910, joshua.jpg

 Grandes Armazéns do Chiado, Hotel de L'Europe, 1910, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Aí ficava o Convento do Espírito Santo da Pedreira, com sua Irmandade dos Mercadores, cuja igreja fora reconstruída « com larga contribuição » de D. Manuel. Espaço que veio a ser ocupado, em fins do século XIX, pelos futuros Armazéns do Chiado, que sucumbiram ao incêndio de 1988 para dar lugar ao actual centro comercial, aberto ao público em 1999. Vide Ilídio ROCHA, « Convento do Espírito Santo da Pedreira », Dicionário da História de Lisboa. Francisco SANTANA e Eduardo LUCENA (Dirs.), Lisboa, [s.n.], 1994, p. 351-353. Para a devoção ao culto do Espírito Santo em Lisboa, designadamente entre as comunidades ligadas ao mar, vide Maria de Fátima REIS, « Resistências e sentidos do culto do Espírito Santo em Lisboa na época moderna », Em Nome do Espírito Santo. História de Um Culto, Lisboa : I.A.N./T.T., 2004, p. 61-68.

A Ribeira de Lisboa, porto do Império Marítimo Português : circulação de pessoas e de mercadorias
de Maria de Fátima Reis

purl 25816 1.jpg

  in http://purl.pt/25816/2/d-361-v_JPG/d-361-v_JPG_24-C-R0150/d-361-v_00001_t24-C-R0150.jpg

Desenho da autoria de Alberto Sousa. Rrepresenta o

Desenho da autoria de Alberto Sousa. Rrepresenta o bairro da Pedreira nos fins do século XIII, vendo-se o convento do Espírito Santo da Pedreira, actualmente armazéns do Chiado, in a.f. C.M.L.

Convento do Espírito Santo situado no topo da rua

Convento do Espírito Santo situado no topo da rua Garret, mais tarde os Grandes Armazéns do Chiado, Desenho, foto de Armando Serôdio, in a.f. C.M.L.

Planta do centro histórico de Lisboa anterior ao

Planta do centro histórico de Lisboa anterior ao Terramoto de 1755, in a.f. C.M.L.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Março 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D