Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

"Ás 10 e 45 da manhã param dois automoveis num determinado ponto da estrada militar, junto á Ameixoeira. É o sr. dr. Affonso Costa que chega com as suas testemunhas e o seu medico. Logo aparecem os primeiros curiosos. Não tardam mais tres automoveis. São aquelles em que veem o adversario do sr. dr. Affonso Costa, as suas testemunhas e o seu medico. O numero de espectadores aumenta. Aparece mais um automovel com «reporters». Surgem igualmente trens com outros espectadores. Populares do sitio, estranhando o movimento, fazem pequenos grupos. Vêem-se tambem soldados da guarda fiscal. Não faltam mulheres.
As testemunhas e o juiz de campo conferenciam. Naquella altura da estrada não ha sombra. As testemunhas vão estrada fóra, procurando sitio onde o sol não bata. Encontram-no a uns trezentos metros de distancia, e voltam a buscar os contendores. Os curiosos seguem tambem.
No local, que uma orla de arvores sombreia, as testemunhas conferenciam de novo, e marcam logares. Todos vestem trajo de passeio. O sr. dr. Affonso Costa tem o mesmo fraque de passeio com que ante-hontem estava na camara. O sr. Penha Garcia veste de claro, com chapeu de palha.
Desinfectam-se as espadas, e os dois adversarios preparam-se. Tiram colarinhos, gravatas,coletes e casacos. Em frente um do outro, as espadas estendidas tocam-se pelas pontas. Antonio Martins brada: Em guarda!
O combate começa."
É deste modo que surge no "Almanak de O Mundo", a descrição do início do duelo que envolveu o deputado, o dr. Afonso Costa, com o também deputado, sr. conde de Penha Garcia.

O duelo deveu-se a um desentendimento entre ambos, ocorrido na Câmara dos deputados. Após o discurso inflamado do líder do Partido Republicano (Afonso Costa), se ter insurgido contra a monarquia, a propósito da questão dos adiantamentos, o conde de Penha Garcia (primo de João Franco, presidente do conselho de ministros, com a pasta do reino), aproximou-se de Afonso Costa e disse-lhe «Quem assim desconsidera a honra alheia, não pode prezar a honra própria», obtendo como resposta um «Logo falaremos».
O duelo terminaria, com o ferimento de Afonso Costa num braço.

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Cena de duelo entre Penha Garcia e Afonso Costa.jp

Cena de duelo entre Penha Garcia e Afonso Costa, Afonso Costa preparando-se para o duelo, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Início do duelo entre o conde de Penha Garcia e A

Início do duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa

Duelo entre o conde de Penha Garcia e Afonso Costa, a testemunha Moreira Júnior examinando Afonso Costa, após o ferimento no braço, 14-07-1908, Estrada da Ameixoeira, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D