Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Marinha do Tejo

"Todos os barcos que navegam no Tejo pagam um imposto á camara municipal de Lisboa, chamado do Tragamalho, imposição antiquissima, e tanto que se lhe perdeu já a etymologia, sem que os esmerilhadores de antigualhas tenham até agora podido atinar com a derivação d'este nome. A camara, em consulta de 28 de junho de 1852, propoz ao governo um formulario do que deviam pagar todas as embarcações que navegassem no rio de Lisboa, ou viessem a seus portos, o qual foi approvado pela regia resolução de 17 de Setembro do mesmo anno.
Eil-o aqui, como parte integrante da historia d'esta marinha do Tejo.
De cada viagem que fazem a esta cidade os barcos de Villa-Nova, pagam 200 rs.

De cada viagem que fazem os barcos de Abrantes, Punhete, Tancos, Barquinha, Chamusca, Azambuja, Azinhaga, Santarem, Escaropim, Salvaterra, Porto de Muge, Virtudes, Samora, e Benavente, 150 rs.
De cada viagem que fazem os barcos de Povos, Villa-Franca, Alhandra, Alverca, Póvoa, Sacavem, e
Friellas, 100 rs.
Os barcos de Abrantes, Punhete, Tancos, Barquinha, Chamusca e Azinhaga , pagam além de 150 rs. acima referidos, mais, de uma avença muito antiga, a que chamam «cabo de anno», pelas viagens que fazem aos porto do termo até Paço d'Arcos, 1 :000 réis. Todas a embarcações dos portos acima declarados, que fazem viagens de verão, que vem a ser: conduzir palha ou fruta para esta cidade, o qual verão principia desde o dia de S. Pedro até á feira de Villa-Franca; não pagam n'este tempo por viagens, mas sim por avença, que vem ser:
Cada barco, 4:000 rs.
Cada bateira ou lancha, 3:000 rs.
Cada batel, 2:000 rs.
Os barcos do Samouco, Alcochete, Aldea-Gallega, Moita, Lavradio, Alhos-Vedros, Barreiro, Aldea de Pae Pires, Seixal, Cacilhas, Porto Brandão, Trafaria, Coina , Cascaes, e Paço d'Arcos, pagam por ajuste.
As falúas, pagam 1:400 rs. por anno.
As falúas que andam nas carreiras para Cacilhas, 2:000 rs.
Os barcos de Moios, 1:200 rs.
As fragatas, 1:000 rs.
Os botes, a 960 e 800 rs., conforme a sua grandeza."

in Archivo pittoresco : semanario illustrado, 3.º Ano, n.º 36, 1860

Fragatas no cais da Ribeira Nova,.jpg

Fragatas no cais da Ribeira Nova, fotógrafo n/i, s/d, in a.f. C.M.L.

Fragatas no rio Tejo.jpg

Fragatas no Tejo, foto de Joshua Benoliel, 1912,  in a.f. C.M.L.

Embarcações no rio Tejo, fotógrafo ni.1.jpg

Embarcações no rio Tejo, fotógrafo n/i, s/d, in a.f. C.M.L.

Embarcações no rio Tejo, foto de Chaves.jpg

Embarcações do rio Tejo, foto de José Chaves Cruz, s/d, in a.f. C.M.L.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Outubro 2016

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D