Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Maternidade Abraão Bensaúde

"A antiga Maternidade Bensaúde, na rua da Beneficiência, era um dos locais mais conhecidos em Lisboa onde as mulheres na clandestinidade podiam ter os filhos, sem que lhes pedissem documentos de identificação ou as denunciassem à PIDE. Foi lá que nasceu, em 1953, António Vilarigues, filho de Sérgio Vilarigues e Alda Nogueira, e, em 1966, Susana Magro Ramos, filha de Rui Ramos e Manuela Magro. Se no primeiro caso, a mãe foi assistida por um médico comunista, no segundo caso, Rui Ramos conta que ninguém pediu documentos comprovativos de identidade, embora tivesse dado uma morada falsa de que já nem se lembra.
A maternidade tinha sido criada pelo médico Abraão Bensaúde (em 1928) para assistir as mães solteiras que, durante o regime de Salazar, não podiam recorrer aos hospitais públicos. Ali, ninguém pedia para ver os documentos ou saber se a paciente pertencia a um partido proibido ou não."
in "Público-Lisboa, 25 de Abril de 1999"

Maternidade Abraão Bensaúde, 1960, foto de Arnal

Maternidade Abraão Bensaúde, 1960, foto de Arnaldo Madureira

Scan.jpg

Diário do Governo de 28 de Abril de 1936, com o Decreto n.º 26:554, que aprova o quadro e vencimentos do pessoal da Maternidade Abraão Bensaúde, precisamente o Governo de António de Oliveira Salazar.

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Outubro 2016

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D