Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Paixão por Lisboa

Espaço dedicado a memórias desta cidade

Café Royal

Café Royal, na Praça Duque da Terceira.
"Foi muito conhecido sobretudo no período da primeira Guerra Mundial. Era então frequentado por passageiros e tripulantes de barcos que vinham ao Tejo e por espiões, tanto do lado aliado como do lado alemão. Fervilhava então de gente, o mais heterogénea possível. Um dos seus clientes mais assíduos durante algum tempo e que escreveu sobre ele, foi Reinaldo Ferreira, o talentoso e infeliz Repóter X. Outro frequentador desse café, foi o companheiro daquele, Mário Domingues, um homem de cor, natural de S. Tomé, também jornalista e novelista policial de mérito, que depois se dedicou à divulgação de temas históricos. O Café Royal teve o destino de outros cafés de Lisboa: é agência de um banco."
in Olisipo : boletim do Grupo "Amigos de Lisboa"

Café Royal, foto de Alberto Carlos Lima.jpg

Café Royal, foto de Alberto Carlos Lima, início séc. XX, in a.f. C.M.L.

Azulejos existentes no Café Royal, 1958.jpg

Azulejos existentes no Café Royal, foto de Armando Serôdio, 1958, in a.f. C.M.L.

Café Royal, foto de Alberto Carlos Lima1.jpg

 Café Royal, foto de Alberto Carlos Lima, início séc. XX, in a.f. C.M.L.

Café Royal, na Praça Duque da Terceira. Painel d

Café Royal, painel de azulejos, foto de Armando Serôdio, anos 50, in a.f. C.M.L.

Café Royal, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.

Café Royal, foto de Joshua Benoliel, início séc. XX, in a.f. C.M.L.

Café Royal, painel de azulejos.jpg

 Café Royal, painel de azulejos, foto de Armando Serôdio, anos 50, in a.f. C.M.L.

Prédio do antigo café Royal, 1961, foto de Artur

Prédio do antigo café Royal, 1961, foto de Artur Goulart, in a.f. C.M.L.

Praça Duque da Terceira

"...Em Dezembro de 1849 deliberou a Camara proceder ao calçamento da praça logo que terminasse o do Rocio.
Adoptara-se já, com toda a segurança, o systema das calçadas-mosaico, inventado pelo benemerito general Eusebio Candido Pinheiro Coelho Furtado, e ensaiado primeiro no Castello de S. Jorge. Trabalhavam n'essas obras os grilhetas, ou presidiarios...Começou a obra do empedramento da praça dos Remolares em Janeiro de 1850...Fez-se a obra <<com um desenho tão bello e elegante, diz o engenheiro Miguel Paes n'um curioso folhetim publicado no Diário de Noticias,- que se tornou notavel, a ponto de ser reproduzido em grande numero de livros e jornaes estrangeiros da especialidade.>>...
in "A Ribeira de Lisboa" de Júlio Castilho, pág. 516

Meridiana dos Remolares.1[1].jpg

  Meridiana dos remolares, foto in Centro Português de Fotografia (C.P.F.)

"...Em 1860 havia ao centro da praça uma escadaria circular de poucos degraus, e de 2 metros de diametro, tendo ao centro, sobre um pedestal, uma meridiana, ou relogio de sol. Essa meridiana (como tantas coisas inoffensivas e uteis!) tornou-se alvo dos epigrammas, mais ou menos agudos, do Lisboeta...A meridiana foi emfim substituida (e com vantagem) pelo monumento ao Duque da Terceira, cuja primeira pedra se assentou em 24 de Julho de 1875..."

Relógio de sol,Praça dos Remolares, foto de Auto

Relógio de sol na Praça dos Remolares, fotógrafo n/i, ant. a 1875, in a.f. C.M.L.

VN-09503_P.jpg

Praça dos Remolares e o Grand Hotel Central, 1869, foto de J. Laurent, in España Fotografía:©Instituto del Patrimonio Cultural de España

Praça Duque da Terceira, prova em albumina, fotó

 Praça Duque da Terceira, prova em albumina, fotógrafo não identificado, ant 1875, in a.f. C.M.L.

 "...A estátua, obra do nosso correcto escultor, e meu amigo, o snr. José Simões de Almeida Junior, ergueu-se em 4 de Julho, e foi inaugurada em 24 do mesmo mez, em 1877, 44º anniversario do desembarque do Duque em Lisboa com as tropas constitucionaes do seu comando."

in "A Ribeira de Lisboa" de Júlio Castilho, pág. 519 

Estátua do Duque da Terceira, foto de Eduardo Por

Estátua do Duque da Terceira, s/d, foto de Eduardo Portugal, in a.f. C.M.L.

"Esta praça dos Remolares, ou do caes do Sodré, hoje chamada do Duque da Terceira, tem na sua face oriental um dos primeiros hoteis de Lisboa: o Central. Ahi se hospedaram Reis, Principes, e celebridades de todo o genero. Seria muito curiosa a lista da romaria, e interessantissima para a Historia."

in "A Ribeira de Lisboa" de Júlio Castilho, pág. 520

Grande Hotel Central, foto de Joshua Benoliel,.jpg

Grande Hotel Central, s/d, foto de Joshua Benoliel, in a.f. C.M.L.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Pesquisar

 

Visitante

Tradutor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D